LAGARES ROMANOS


LAGARES ROMANOS

Partindo das informações escritas e dos testemunhos de habitantes de Vilar de Viando redescobriram-se os lagares do Rolão, da escusa e da Poça do Vale, e anotou-se a informação da existência de um quarto  lagar a procurar  proximamente.

Os lagares que aqui divulgamos, são estruturas ligadas à transformaçãio  do vinho, provavelmente datadas da  Época romana. Trata-se de estruturas observadas em  muitas outras regiões, destacando-se  no Vale do Tâmega as existentes no concelho de Chaves que ascendem a quase uma centena de exemplares.

Os exemplares  de  Vilar de Viando, prova da cultura da vinha desdes há quase dois milénios,

Neste micro espaço da região de Basto, são estruturas que se seguem uma tipologia mais ou menos standartizada, integrando o lagar propriamente dito, de forma sub-rectangular, pouco profundo e com os rebordos pouco pronunciados, ligeiramente inclinado no sentido da lagareta

Completando toda a estrutura, o lagar integra vários entalhes de contorno rectangular e circular, os quais sugerem a existência de um sistema de prensagem, assumindo-se que esta peça deveria funcionar cumulativamente como suporte de esmagamento das uvas e prensa.

Eventualmente, alguns dos entalhes poderão estar ligados a uma possível cobertura.

Os lagares de Vilar de Viando implantam–se na meia encosta, integrados em áreas com bom potencial para o cultivo da vinha, aliás em conformidade com a paisagem actual.

 

Topónimos: Lagar da Poça do Vale - Lagar da Aguincheira - Lagar da Escusa

Cronologia: Época romana


Comentários